quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Ocorrências Policiais de Vitória e Região.



Padrasto e enteado são assassinados a tiros dentro de casa em bairro de Cariacica.


Dois homens foram mortos a tiros dentro da casa onde moravam na madrugada desta quinta-feira (25) no bairro Vista Mar, em Cariacica. Uma mulher, que é mãe e esposa das vítimas, presenciou o crime.

A comerciante contou que, na última terça-feira (23), o marido chegou em casa e fez uma revelação. "Ele chegou outro dia falando que tinha feito uma besteira, mas não falou o que tinha feito", disse Silvia Renata da Vitória.
 
Nesta madrugada, um homem encapuzado arrombou a porta principal da casa e, depois, a do quarto do desempregado Victor Luiz da Vitória, de 26 anos, que foi o primeiro a ser executado a tiros.

Em seguida, no quarto do casal, o atirador matou o auxiliar de oficina, Antônio Celso de Alvarenga, de 37 anos, que tinha passagem pela Justiça, por porte ilegal de arma. A mulher dele chegou a ficar frente a frente com o criminoso.
 
"Eu abri a porta e fiquei de frente para ele. Meu marido estava do lado e ele descarregou a arma no meu marido", contou a comerciante. É chocante. Uma situação dessa a gente vê tanto no jornal e quando vai ver acontece na sua própria casa", comentou Silvia.
 
Segundo a polícia, Victor Luiz tinha passagem pela Justiça por tráfico de drogas. Revoltada com o crime, a mãe pediu que o colchão em que o filho dormia fosse queimado. "A última hora que eu olhei para ele foi quando ele me deu um prato de comida na mão e foi assistir televisão dentro do quarto dele. Depois só o vi morto", afirmou a comerciante.
 
Os outros dois filhos da comerciante, de 15 e 18 anos, dormiam em outro quarto, quando a casa foi invadida. Segundo a mãe, eles se esconderam ao lado de uma mesa de computador para não serem mortos como o irmão e o padrasto.

"Como a porta do quarto deles estava aberta, eles não viram ninguém trancado, olharam para as camas que estavam vazias e foram para dentro do meu quarto. Perdi duas partes da minha vida. Já tinha 15 anos que o Antônio morava comigo. Era uma pessoa que me ajudava na hora que eu precisava, empurrando a minha cadeira de rodas, me levando para médico e agora não tem mais nem um, nem outro", disse a mulher.


Quatro jovens são detidos suspeitos de promoverem guerra do tráfico na Serra.


Os bairros André Carloni e Carapina, na Serra, são marcados pela violência gerada pelo tráfico de drogas e vivem uma guerra entre criminosos. De acordo com a polícia, o conflito teria começado porque um rapaz teria se negado a vender entorpecentes.

"Tinha um cidadão em Carapina, conhecido como "Zezinho", que nós não conhecemos, mas um dos jovens disse que ele teria obrigado Ramon a vender drogas em André Carloni para ele. Como Ramom não quis vender droga, esse Zezinho teria enviado seus capangas para poder eliminar a gangue de Ramon", disse o tenente Cavatti.

Os quatro jovens detidos na noite desta quarta-feira (24) pelo Grupo de Apoio Operacional (GAO) da Polícia Militar possuem envolvimento em uma série de tentativas e homicídios ocorridos na região nos últimos meses.

O grupo ficou escondido em uma casa no bairro Carapebus, mas a movimentação dos homens no local levantou suspeita e os moradores resolveram denunciar. A ligação entre criminosos de outros bairros não é novidade para a polícia, mas chama atenção na guerra entre André Carloni e Carapina. O tenente reforça a importância de moradores denunciarem o que acontece nessas áreas.

"Nós pedimos aos moradores da área de Carapebus, Cidade Continental, André Carloni e Carapina, que façam a denúncia, seja pelo 190 ou pelo 181, que nós vamos verificar. Nós trabalhamos juntamente com a Polícia Civil para poder tentar resolver muitos desses crimes de homicídios e evitar que mais mortes ocorram", afirmou o tenente.



Polícia estoura laboratório do tráfico na Serra e um homem é preso.


Uma casa usada como laboratório do tráfico, foi descoberta por policiais que faziam um patrulhamento a pé por becos do bairro Jardim Tropical, na Serra, na madrugada desta quinta-feira (25). Um homem que estava na porta da residência tentou fugir, mas foi detido.
 
"O indivíduo percebeu a presença dos policiais e tentou se esconder dentro da residência. Ele foi encontrado no quintal da casa dele e no bolso foi encontrado uma certa quantidade de maconha", disse o tenente Pratti
 
No local foram encontrados quase três quilos de maconha, 80 buchas preparadas para a venda, mais de 160 pedras de crack, 70 gramas da mesma droga, balança de precisão, material para ambalar drogas e ainda uma réplica de uma pistola. Além disso, foram apreendidos R$ 700 em dinheiro que os policiais acreditam ser do tráfico.

Na residência ainda havia quatro pássaros silvestres. Valdicélio Santos do Amaral disse que apenas o pássaro "trincaferro" seria vendido por R$ 1800.



fonte: Folha de Vitória

Nenhum comentário:

Postar um comentário