sexta-feira, 15 de julho de 2011

Policlínica Pode Sair do Papel Em Breve! Será.

Foto Rone Pereira
Parece que agora a Policlínica dos Policiais Militares deve funcionar. Depois de muita enrolação na questão da instalação da subestação de energia no local, na manhã desta sexta-feira 15/07, a Concessionária responsável a Ampla, testou a energia, e explicou o porquê, da demora.

Segundo engenheiros da concessionária, um erro na confecção do padrão, impossibilitou a instalação da subestação, e as firmas que fizeram o padrão, foram contactadas, para que refizessem o serviço.

O comandante do 6º CPA (Comando de Policiamento de Área), disse ao Jornal Folha da Manhã, que tão logo a Ampla entregasse a subestação, em pouco tempo a Policlínica será colocada em funcionamento.

Ainda segundo a Folha da manhã, toda parte burocrática, como reconhecimento de firma, contratos de fornecimento, e a nomeação do diretor da Policlínica, já foram feitos.

Agora que o prédio foi energizado, vamos esperar o comandante do 6º CPA, solicitar a vinda do material que segundo ele em entrevista ao referido jornal, disse que já foi feita.

O comandante do 6º CPA, só não informou com precisão, mais quanto tempo os policiais militares e suas famílias, vão ter que esperar.

O comandante do 8º Bpm coronel Gilmar Barros também em entrevista ao citado jornal, disse que oito profissionais da área da saúde, já estão em campos e atendendo nas dependências do batalhão.

São três dentistas, sendo que um foi nomeado diretor da Policlínica, três médicos e dois enfermeiros.

Vamos aguardar agora para ver quanto tempo vai demorar em colocar a Policlínica em funcionamento, já que segundo o comandante do 6º CPA em entrevista ao Jornal Folha da Manhã em matéria que está no site do jornal nesta sexta-feira 15/07, todo material já foi licitado e comprado.

Então agora só falta é força de vontade, para acabar de vez com o descaso com a saúde dos policiais militares e de seus familiares, que lutam pela assistência médica na rede pública de saúde da região.

Só que os militares, não acreditam em mais nada, devido ao tempo que foram enganados, e segundo um dos policiais que preferiu não se identificar, para não sofrer represália no batalhão, ele só vai acreditar, quando os atendimentos começarem a ser feitos na Policlínica.

Para o Presidente da ASMENNF (Associação dos Servidores Militares Estaduais do Norte Noroeste Fluminense) Gilson de Sousa, a luta foi grande para trazermos a tão sonhada policlínica para nossa cidade, juntamos forças, como a do Coronel Paulo César Vieira e do Major Vidal, para agilizarmos a construção da clínica dos militares aqui em campos.

Espero que ela entre em funcionamento o mais rápido possível, pois os nossos militares e suas famílias merecem um pouco mais de respeito e dignidade.

Estamos torcendo, já que todo material já foi comprado, que ela comece a funcionar no próximo mês se Deus quiser.


Atenciosamente:


Gilson de Sousa
Presidente da ASMENNF.


MD-Assessoria de Imprensa da ASMENNF – Rone Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário