sábado, 16 de julho de 2011

Família de jovem morto em chacina na Serra diz que vítima não tinha envolvimento com o tráfico.

Os familiares das vítimas da chacina que aconteceu na noite de quinta-feira (14), em José de Anchieta, na Serra, estão chocados com a tragédia.




Foto Rafael Soares 21 anos - Reprodução.
Os quatro rapazes foram executados num local conhecido como "inferninho", com tiros de revólvercalibre 38.A maioria dos disparos atingiu a cabeça das vítimas.

O padrasto de um dos jovens se diz surpreso com o que aconteceu com o enteado. "Estou surpreso. Não tenho conhecimento que ele tinha envolvimento com coisas pesadas ou com droga", disse o motorista Nilson Martins.

De acordo com ele, Rafael Soares Pimenta, de 21 anos, era tranquilo. "Ele era um menino bom, educado, não tinha problemas. Ele vai fazer falta pra gente. Perder um ente da família é muito triste", disse o padrasto da vítima.

Rafael era estudante e morava com a família em José de Anchieta, na Serra. A polícia suspeita que ele e os outros três rapazes tenham sido mortos por envolvimento com o tráfico de drogas.

Familiares de outras vítimas estão sendo ouvidos pelo delegado chefe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Cláudio Vitor. Constrangidos e com medo de represálias, preferiram não gravar entrevistas. Os depoimentos antecedem a liberação dos corpos pelo Departamento Médico Legal (DML) para sepultamento.

Há uma semana outra chacina assustou moradores na zona rural de Cariacica. Quatro jovens foram amarrados com pedaços de arame e assassinados com tiros na cabeça. Uma das vítimas estava com uma identidade no bolso com o nome de Wagner Duarte da Silva, de 28 anos, que já tem várias passagens pela justiça.



Nenhum comentário:

Postar um comentário