sábado, 9 de julho de 2011

Jovem Executado á Tiros e Preso Por Tráfico de Drogas em Macaé.

Foto Divulgação.
Riverton da Conceição Silva, de 21 anos, foi executado na tarde de ontem (8), por volta das 15h30, com vários tiros na cabeça. O crime aconteceu na Rua Marcial Alvares Moreira, no bairro Cajueiros. Ainda não há nenhum tipo de informação com relação a autoria do assassinato.

De acordo com informações da Polícia Militar, Riverton já teve uma passagem pela polícia por roubo. O jovem atualmente estava trabalhando em uma empresa de limpeza e realizava entregas de material.

 Ontem ele saiu com um companheiro de trabalho e após o colega estacionar o carro e sair para fazer uma entrega na Rua Teixeira de Gouveia, Riverton ficou sentado no banco do carona aguardando o colega retornar, foi quando o amigo ouviu os tiros e voltou para ver o que havia acontecido. 

Quando chegou no carro, se deparou com Riverton caído no banco já morto. Moradores e vizinhos ficaram muito assustados com a situação. A equipe do Jornal O DEBATE esteve no local e tentou conversar com algumas pessoas, mas ninguém quis comentar o fato.

A Polícia Militar isolou a área até a chegada do rabecão. O corpo foi removido e levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Macaé. O caso foi registrado na 123ª DP, que investigará o assassinato.


Homem preso por tráfico de drogas na Linha Verde em Macaé.


Macaé já é a segunda cidade do estado do Rio de Janeiro no índice de formalização de empreendedores individuais, em relação ao número de empresas com a população. Já em números totais, é a décima no estado, com 2.976 empreendedores cadastrados. Sendo que esse número tende a crescer rapidamente.

Segundo o presidente do Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social (Fumdec), Francisco Navega, com a redução de imposto pago ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os empreendedores que antes estavam na ilegalidade, passam a querer regularizar seus negócios.

“Os empreendedores individuais estão saindo cada vez mais da ilegalidade. Hoje em Macaé, essa parcela representa 15% do total de empreendimentos. Algo que contribuiu para isso, foi a redução da alíquota de contribuição dos empreendedores individuais para o INSS de 11% para 5%. Ou seja, passou de R$ 59,95 para R$ 27,25 e R$ 65,95 para R$ 33,25”, afirmou.

Outros dados que mostram o potencial de desenvolvimento da cidade para os empresários, é que segundo informações do Fumdec, 30 empreendedores individuais já migraram para o patamar de micro empresa. 

De acordo com Navega, cerca de 120 máquinas de cartão já foram disponibilizadas para empreendedores individuais. “O Banco do Brasil, que está sendo um ótimo parceiro aos empreendedores, já disponibilizou aproximadamente 120 máquinas de cartão. Isso agiliza o atendimento aos clientes. Ajuda muito aos empreendedores. Eu mesmo não ando com dinheiro, somente com cartão, então pago tudo dessa forma”, disse.

Porém, nem tudo é motivo para comemoração, dos 2.976 empreendedores individuais, menos que 50% do total ainda não tem alvará emitido pelo município. Sendo que, segundo informações do Fumdec, caso a documentação pedida pelo orgão para liberação de funcionamento esteja correta, o processo de concessão do alvará demora cerca de sete dias úteis. Com isso, a expectativa do orgão é que os empreendedores passem da ilegalidade para a legalidade.


Fonte: Jornal O Debate de Macaé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário