quarta-feira, 20 de julho de 2011

Câmeras de monitoramento começam a funcionar Nesta Quarta-Feira dia 20/07.

Foto O Debate.
O Centro de Operações,  montado dentro das instalações do 32º Batalhão da Polícia Militar, entra hoje em funcionamento com dez câmeras já instaladas e devidamente configuradas, capturando imagens de vários pontos da cidade. O planejamento inicial visava a instalação das 28 câmeras, mas devido a algumas dificuldades ao longo do trabalho, não foi possível inicialmente a colocação de todos os equipamentos.

O coordenador do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), coronel Edmilson Jório informou que o importante é que, mesmo com este número de câmeras, o Centro de Operações já esteja funcionando para que os próprios operadores, que estão sendo treinados, possam realizar o serviço na prática. “Certamente teremos algumas dificuldades neste início, mas com tudo operando é mais fácil de detectarmos os problemas e ajustar o que for necessário de acordo com o resultado apresentado pelo sistema”, disse.

Jório contou que a partir da instalação de cada câmera, automaticamente ela já passa a gravar todo o movimento no local de cobertura. “Desde o início do mês quando começamos as instalações estamos gravando as imagens onde os equipamentos foram colocados, a diferença agora é que esta gravação terá o acompanhamento dos operadores, tornando o funcionamento manual, onde os próprios analistas ficarão responsáveis por controlar o movimento das câmeras, que até hoje estavam no automático”, explicou.

A inauguração oficial do Centro de Operações está marcada para acontecer no dia 26 de julho, durante as comemorações de aniversário da cidade. O coordenador do GGIM disse que a expectativa é de que até o dia 26, o sistema esteja operando com pelo menos 20 câmeras. Duas delas estão apresentando problemas para instalação, devido ao ponto de retransmissão que ainda não foi colocado no Morro de Santa Mônica, as câmeras do Trevo da Linha Azul e na BR-101.

A equipe de reportagem do Jornal O DEBATE esteve no Centro de Operações e conversou com o coordenador do sistema, major Marco Antônio Crispim, responsável pelo andamento do trabalho realizado pelos operadores. 

Ao todo são quatro monitores na sala, que estão preparados para receber imagens de um total de 48 câmeras, equipamentos que serão instalados ao longo dos próximos meses. 
O objetivo é ter todas as imagens distribuídas igualmente nas telas, e a todo instante será feito um estudo de movimentação das áreas por parte dos operadores. 

Caso haja a necessidade de uma ação mais efetiva, a imagem é transportada para o telão, dando uma  atenção maior, ou seja, voltando os olhares para determinada imagem, para então, a polícia agir. “Esta nova realidade busca levar uma ação proativa por parte do serviço desenvolvido pela Polícia Militar, e também de forma preventiva, ou seja, antes que o delito aconteça estaremos agindo. 

Observaremos atitudes suspeitas por parte de transeuntes e solicitaremos a presença da guarnição mais próxima do local, para que a abordagem seja feita”, explicou major Crispim.

Fonte O Debate.

Nenhum comentário:

Postar um comentário