quinta-feira, 28 de julho de 2011

Ocorrências Policiais de Vitória em Destaque Nesta Quinta-Feira 28/07

Segurança é preso acusado de atirar na cabeça da esposa enquanto ela dormia na Serra.



Divulgação

Um homem de 34 anos foi preso suspeito de atirar na testa da própria esposa na madrugada desta quinta-feira (28), no bairro Jardim Carapina, na Serra. De acordo com a polícia, Alexandra Serqueira da Cruz, de 33 anos, foi baleada enquanto ela dormia. A vítima está internada no Hospital Dório Silva e o estado dela é grave.

O caso de violência doméstica ainda está repleto de contradições. Na delegacia, o acusado chorou e negou que atirou com intenção de matar a esposa. "Foi um acidente com certeza. Eu fui tirar as balas da arma, mas puxei o cano e a arma disparou para o lado dela", alegou Luciano Dias de Oliveira.

O policial que efetuou a prisão do segurança não acreditou no choro do acusado. "Esse arrependimento não convenceu ninguém porque ele começou a chorar agora quando a reportagem chegou. Ele não tinha chorado, nem se lamentado. Se dizia arrependido, mas não demonstrava nenhum afeto tão intenso pela mulher", disse o soldado Ronaldo Fritz.

Eram 4h da madrugada quando o segurança chegou em casa do trabalho. Luciano colocou a comida no prato, mas não jantou. A esposa dele dormia na cama do casal com o filho de apenas dois anos de idade. Ela foi atingida com um único tiro no meio da testa. "O menino estava cheio de sangue, tivemos que dar banho e trocar a roupa dele", disse a vizinha do casal, Marli Oliveira.
 
Segundo uma amiga de Alexandra, a criança relatou o que havia presenciado. "Papai matou mamãe. Mamãe está morta", afirmou Maria D’ajuda Alves.

As duas enteadas do segurança dormiam quando escutaram o barulho e acordaram. "Elas ficaram muito assustadas e foram até a janela do quarto da mãe delas. Elas viram a mãe deitada e uma delas falou 'mãe eu te amo, não morre não", contou uma sobrinha da vítima que não quis ser identificada.

De acordo com a amiga de Alexandra, o acusado saiu e disse que ia chamar a polícia para ele mesmo. Luciano disse que tentou atirar na própria cabeça depois de balear a esposa. "Tentei ainda me matar, mas a outra munição falhou".

Luciano e Alexandra estavam casados há quatro anos. A amiga da vítima disse que, na semana passada, Luciano efetuou disparos dentro de casa. A marca do tiro ficou na parede do quarto. Segundo a mulher, as ameaças eram constantes. "Semana passada ele deu um tiro que pegou na parede, não pegou nela. Ele pediu desculpas à ela", afirmou.

De acordo com a sobrinha da vítima, o casal brigava constantemente. "Eles tinham sempre uma discussão, um bate boca, mas eu não sei se tinha violência.

As meninas falaram que tinha violência, que ele chegava a bater na Alexandra", afirmou a jovem.

Agora a Polícia Civil vai investigar o que de fato aconteceu. Se o tiro foi mesmo acidental, como diz o marido, ou se ele atirou com intenção de matar. "A informação que nós temos é que ele brincava de roleta russa com a arma apontada para a cabeça da mulher e batia muito nela, amedrontava os familiares", comentou o soldado Fritz.



Jovem leva quatro tiros quando seguia para jogo de futebol com amigos na Serra.



Divulgação

Um conferente de 26 anos foi baleado a caminho de um campo de futebol na noite de quarta-feira (27), em Jardim Limoeiro, na Serra. Felipe dos Santos estava dirigindo seu carro e acompanhado de três amigos.

O grupo ia jogar futebol em um campo society e procurava uma vaga para estacionar o veículo. A vítima não encontrou vaga e parou o carro no meio da rua.

Segundo testemunhas, foi neste momento que um outro veículo chegou. O atirador parou ao lado do carro de Felipe e, sem dizer nada, efetuou dos disparos.

Com medo, os amigos de Felipe saíram correndo. Um deles chegou a assumir a direção do veículo, mas acabou o abandonando no meio da rua.

A vítima foi socorrida por um rapaz que tinha acabado de jogar bola e dirigiu o carro do conferente até o hospital. Abalados, familiares não quiseram gravar entrevista, mas disseram que Felipe aparentemente não tinha inimigos e acreditam que ele foi baleado por engano.

As marcas dos tiros ficaram na lataria do veículo. Os disparos de pistola 380 atingiram o volante e o estofamento.

Foram oito tiros ao todo, sendo que quatro deles atingiram o pescoço e o tórax do conferente. Felipe está na UTI do Hospital Dório Silva, na Serra. Segundo a família, o estado de saúde dele é grave.



Homem é executado com diversos tiros na cabeça na Serra.



Divulgação


Um homem de 47 anos foi assassinado em frente à marmoraria onde trabalhava na manhã desta quinta-feira (28) no bairro São Francisco, região de Jacaraípe, na Serra.

O corpo da vítima ficou na rua em meio à uma poça de sangue. A cena atraiu dezenas de pessoas até a Rua Santo Antônio. Paulo Sérgio Rodrigues Duarte estava em uma motocicleta quando foi atingido pelos tiros, sendo a maioria deles na cabeça. Familiares ficaram tão indignados com a crueldade, que não conseguiram gravar entrevista.

O crime engrossa as estatísticas de homicídios em um dos municípios mais violentos do Estado e do país. De acordo com uma pesquisa divulgada recentemente, por dia, pelo menos uma pessoa é morta na Serra.


fonte: Folha de Vitória

Nenhum comentário:

Postar um comentário