sexta-feira, 6 de maio de 2011

Polícia Federal Prende 4 Pessoas em Campos por Suspeitas de Fraudes no INSS.

Arquivo A Cidade Contra O Crime
A Polícia Federal, prendeu na tarde desta sexta-feira 06/05,  quatro pessoas entre elas um médico cardiologista, por suspeitas de estarem envolvidos em fraudes do INSS.

A quadrilha era formada por um sócio de uma clínica médica, seu irmão, uma emfermeira e o motorista da clínica. Eles foram presos em flagrante, quando estavam fraudando um benefício do INSS.

O flagrante se deu no momento em que o irmão do médico, tentava sacar o benefício, que seria de sua mãe, já falecida a três anos. Segundo a Polícia Federal, o irmão do sócio do Centrocor, tinha uma procuração do ano de 2008, onde sua mãe delegava poderes a ele para receber seu benefício.

Como o cartão para recebimento do benefício no banco estava bloqueado, desde quando começou as investigações da Polícia Federal, ele apresentou no banco uma auxiliar de enfermagem, que trabalha na clínica, como se ela fosse sua mãe, para fazer o desbloqueio do cartão.

A auxiliar de enfermagem, não percebeu que no interior da agência, havia agentes da polícia Federal descaracterizados, prontos para dar voz de prisão aos fraudadores. Ela saiu da agência e se dirigiu para a clínica, onde foi presa ao se encontrar com o sócio da clínica, que ligou para seu irmão, informando que a casa caiu, e a Polícia Federal já havia descoberto o esquema. Ao tentar sair da agência depois de ser informado pelo irmão, quando o mesmo entrava num veículo, que o aguardava do lado de fora, ele foi preso junto com o motorista.

Os quatros, foram levados para a sede da delegacia da Polícia Federal, onde prestaram depoimentos, e foram autuados por Estelionato Contra a União, Formação de Quadrilha e Falsidade Ideológica.
Foto 4 Presos Pela PF(Ururau)

Os suspeitos foram identificados como:  o médico cardiologista e dono da Clínica Médica Centrocor na cidade de Campos, Thiers Robinson Barcelos de Azevedo, 59 anos; seu irmão Jeovah Barcelos de Azevedo Júnior, 57 anos; Heliana da Silva Manhães Nunes, 49 anos e Vanderlei de Azevedo Soares, 50 anos. Eles foram levados para a Cadeia Pública, onde ficarão á disposição da justiça.


Dr. Paulo Cassiano Delegado Federal


“A investigação da Polícia Federal começa hoje com os depoimentos dos quatro. Eles serão encaminhados para o estabelecimento penitenciário e ficarão a disposição da Justiça”, disse Paulo Cassiano.

Já do representante do INSS o delegado ouviu que era estranho o fato de o óbito da beneficiária não ter sido informada ao sistema, onde constava que estaria viva e portanto com direito ao benefício. Este fato também será analisado na investigação.

O delegado reforçou ainda a necessidade de todos os cidadãos usarem da ferramenta da denúncia para apontar para possíveis crimes que estejam sendo cometidos, forma esta que resultou na prisão dessas quatro pessoas nesta sexta-feira 06/05.


fontes: Ururau/A Cidade Contra O Crime



Nenhum comentário:

Postar um comentário