quinta-feira, 7 de abril de 2011

Falta de Segurança nas Escolas, Espanta Diretores, Professores, Funcionários e Alunos. Até Quando?

O que aconteceu nesta quinta-feira 07/04 no Rio de Janeiro, mostra o quanto é frágil a segurança nas escolas públicas. O atentado de hoje abre indispensavelmente, discussões para que o Estado e os Municípios reforcem á segurança nas escolas.

O acesso de pessoas que não sejam funcionários de serviço, professores e de alunos que estejam no seu horário de ensino, á essas entidades de ensino, tem que ser acompanhado por pessoas capacitadas, e que saibam trabalhar com o ser humano.

Esse massacre aconteceu na capital, mais também poderia ter acontecido aqui na nossa cidade. Nós temos visto os diversos tipos de agressões sofridas por professores, funcionários e alunos de algumas escolas aqui na cidade. Isso nos deixa preocupado, pois na maior parte das vezes, é a diretora, é o funcionário, é o professor, que é ameaçado por uns moleques, que se acham bandido, e estão levando terror para as portas das escolas aqui na nossa cidade.

Esse blog recebeu denuncias de mães de alunos e até mesmo de alunos, de que elementos ligados a facções entram nas escolas, ameaçam os alunos, e ainda deixam recados, se chamar a polícia, nós vamos voltar e quebrar todo mundo. Que mundo é esse? Cadê a segurança dessas escolas? Tem escolas na área de Guarus, que quem trabalha na portaria são mulheres, como que essas mulheres vão poder impedir entrada de bandidos na escola?.

Acho no meu ponto de vista, que ta na hora de tomar medidas preventivas, para que não venhamos sentir na pele, o que sente hoje os pais dessas crianças e adolescentes mortos numa escola municipal no bairro de Realengo no Rio de Janeiro.

Á polícia tem feito a parte dela, fazendo o patrulhamento nas entidades de ensino, todos os dias de manhã e á noite. Mais a polícia sozinha não tem como está nos vários lugares a todo o momento. Os diretores das escolas municipais e estaduais têm que mandar ofícios para as secretarias de educação, e de segurança, comunicando o que tem ocorrido nas escolas, para que providências sejam tomadas.

O que não pode acontecer, é diretor de escola pedir para sair por causa de ameaças, e muito menos professores ficarem impedidos de lecionarem por causa de uma molecada, que não querem nada com á hora do Brasil, e vão para as portas das escolas assediarem alunos (as). Eles ficam em grupos, e muita das vezes usando drogas e oferecendo aos meninos e meninas do lado de fora das escolas.

Dentro das escolas, os maus alunos matam aulas, e ficam passeando na maior parte das vezes no pátio, ou indo de sala em sala atrapalhando quem quer estudar. Tudo isso tem acontecido, por falta de segurança, de um responsável pela disciplina, uma pessoa de pulso, que coloque ordem nas escolas. Vou dar alguns exemplos de escolas que precisam urgentemente de medidas preventivas, para evitar conseqüências desastrosas.

Temos aqui na cidade, escolas onde temos recebidos reclamações de professores e funcionários, como também de alunos, que vão estudar e ficam apreensivos com a falta de segurança, que é dever do estado e do município. Escolas como: General Dutra, Benta Pereira, Félix Miranda, Rotary, Thieres Cardoso, Nilo Peçanha, XV de Novembro, foram as que mais recebemos reclamações.

Nas escolas de Guarus, o maior problema, é relacionado a brigas de facções, que tem levado medo aos moradores do Parque Lebret, Guarus, Fundão, Santa Helena, Jardim Carioca, Vicente Dias, Custodópolis, Nova Campos, e Bandeirantes.

Na área Central, Praça da República é uma área onde você vê de tudo. Da prostituição ao tráfico de entorpecente.

Tudo isso a gente tem acompanhado pela imprensa, e nos noticiários policiais. Sabemos que a polícia militar está fazendo a parte dela, mais sozinha ela não vai conseguir combater a criminalidade. A população precisa ajudar denunciando através do Disk Denuncia 2723-1177, o cidadão não precisa se identificar, a polícia só quer saber o que está acontecendo.

Esperamos que o que aconteceu no Rio de Janeiro sirva de exemplo para os Municípios, e para o Governo do Estado, de colocar pessoas capacitadas nos portões das escolas, para evitar que outras tragédias venham acontecer. O que não pode, é a população ficar refém da criminalidade.

Rone Pereira
Radialista/Jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário