quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Cabral quer tirar policiais de batalhões para aumentar efetivo nas ruas.

Segundo o governador, o conceito de aquartelamento está 'completamente equivocado'


Divulgação

O governador Sérgio Cabral (PMDB) anunciou nesta quinta-feira o fim do que considera "conceito de aquartelamento" na Polícia Militar.

A declaração foi dada na cerimônia de formatura de 499 soldados, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap, na Zona Oeste. 

De acordo com ele, até o fim da sua gestão - em 31 de dezembro de 2014 - haverá o enxugamento de policiais em serviços administrativos para, em troca, aumentar o policiamento ostensivo.

"O conceito de aquartelamento, com batalhão de bairros, está absolutamente em desacordo com a função da polícia. É algo completamente equivocado. Não há isso nas polícias de Los Angeles, Nova York, Madri e Paris, por exemplo.

Policial tem que ficar na rua. Quem fica em quartel é militar das Forças Armadas, cuja função é lutar contra o inimigo externo", afirmou o peemedebista. 


UPP da Mangueira no dia 3 de novembro.

Segundo o governador, três bases vão servir de modelo para essa experiência: 6º BPM (Tijuca), 2º BPM (Botafogo) e Quartel-General, que fica no Centro.

Cabral disse também a data de inauguração da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Mangueira, na Zona Norte: 3 de novembro. 

Nessa mesma ocasião, os moradores da comunidade vão contar com um serviço de televisão a cabo, com 40 canais, nos mesmos moldes da Penha e do Complexo do Alemão.

O comandante-geral da PM, Coronel Erir Ribeiro da Costa Filha, afirmou que todos os formandos desta quinta vão ser lotados na nova unidade.

A Secretaria de Segurança, no entanto, disse que o efetivo dessa UPP será de 403 policiais.

Cabral aproveitou a cerimônia para outros anúncios: a intenção de formar cerca de 500 policiais por mês, até chegar a julho de 2012 com 7 mil homens para as UPPs, a renovação de viaturas, com toda a frota com ar condicionado - mas sem estabelecer prazo - e o fornecimento anual, pela corporação, de uniformes para os PMs.

fonte: O Dia

Um comentário: