sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Alerta de Greve na PMERJ.

FIM DO RDPM!
SALÁRIO JUSTO!
ESCALA DE 40HS SEMANAIS!
FIM DO RANCHO!

É AGORA OU NUNCA, POIS TODAS AS POLICIAS DO BRASIL ESTÃO PARANDO E SENDO ATENDIDAS, SE NÃO PARARMOS AGORA VAI FICAR SÓ O RIO DE FORA!

SABEMOS QUE O GOVERNADOR NÃO VAI PODER NOS PREJUDICAR, NENHUMA POLICIA DO BRASIL QUE ENTROU DE GREVE SAIU PREJUDICADA, MARQUEM AS REUNIÕES PARA NOSSOS INTERESSES E VAMOS A LUTA!


ALERTA DE GREVE NO RIO !

Informe do Dia:
POR FERNANDO MOLICA
Rio - A greve dos policiais militares e Civis no Ceará e o aumento conquistado pela categoria deixaram em alerta o comando da corporação fluminense.

Há o receio de que o movimento acabe repercutindo por aqui. O temor se justifica pelas diferenças salariais: além de conseguirem uma redução na jornada de trabalho (de 46 horas para 40 horas semanais) e au...xílio-refeição, os cearenses conquistaram o piso de R$ 2.634.

No Estado do Rio, um soldado recebe R$ 1.277: se for casado ou tiver dependentes (caso de 90% da tropa), o valor vai a R$ 1.510.
Os soldados do Rio ainda recebem gratificações que chegam a R$ 500. Mas comandantes da PM contam mesmo é com a antecipação de parcelas do reajuste anual de 12% que vem aplicado aos salários. Pela lei, o aumento só terminará de ser pago em 2014.

"COMENTÁRIO"

"A ordem do Palácio Guanabara já foi dada ao comandante-geral da PM, coronel Erir Ribeiro: agir implacavelmente e impedir qualquer reunião de policiais militares, e se for preciso, prender líderes administrativamente.

O medo de Cabral é de que o movimento de policiais militares que aos poucos está se espalhando pelo Brasil chegue ao Rio de Janeiro. No final do ano passado teve greve no Maranhão, e agora na virada do ano foram os policiais militares do Ceará que cruzaram os braços.

Vejam vocês que um PM do Ceará ganha agora o piso de R$ 2.634, mais do dobro do que recebe um policial militar do Rio de Janeiro, que recebe R$ 1.277.

No ano passado todos acompanharam o movimento corajoso dos bombeiros. Cabral enrolou a corporação, não cumpriu nada do que prometeu e os bombeiros estão se reorganizando para voltar para as ruas em fevereiro quando acaba o recesso na ALERJ e no Congresso Nacional.

Vai recomeçar a luta pela PEC 300 e no meio disso, cresce dentro da PM o desejo de enfrentar Cabral e ir para rua lutar pelos seus direitos.

A PM do Rio de Janeiro tem hoje o pior salário do Brasil. Depois não adianta Cabral e Pezão falarem em “urucubaca’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário